O Contexto Web Mudou!!!

28 08 2010

por Maria Fernanda e Ricardo Palma

Boa noite a todos! Estamos aqui neste final de sábado para dizer que nós mudamos de endereço! Estamos com novo design, novos colaboradores e a qualidade de sempre! O novo site é o www.webcontexto.com.br. Passe por lá, leia nossos artigos e deixe seu comentário. Nos vemos lá! www.webcontexto.com.br

www.webcontexto.com.br


novo blog





Cafezinho na loja virtual

20 08 2010

Por que ele não volta no meu site?

Uma das razões pode ser o desinteresse. Vc sabe qual é o tempo médio de um visitante no seu site, o índice de rejeições, a quantidade de páginas visitadas? Todas estas métricas lhe darão dados que responderá a sua pergunta.

Se a sua resposta for:

-Meu site não é interessante para este público.

Mas que público??? Aquele que está naquele portal que vc fez um investimento e não lhe trouxe conversões, ou melhor, nem pagou o investimento.

Para despertar a atenção de novos consumidores a home page de um site precisa estar “piscando” e com muitos “refletores”, caso contrário a escuridão será refletida na baixa conversão de vendas e alcance de metas.

Tendo como ponto de partida que a home é a porta de entrada do negócio, é compreensível dizer que sua casa deve estar limpa e organizada. O consumidor precisa abrir a porta, entrar e tomar um cafezinho enquanto conversa com você, isto é, correr os olhos na home/conteúdo e em alguns segundos entender a mensagem que o seu site quer transmitir = comprar.

Simplificando, todos estes fatores de organização da informação e facilidade na navegação = Arquitetura da Informação & Usabilidade, tema que não saí de moda quando se fala em e-commerce e com todo mérito.

Sim, o consumidor veio de algum lugar e alguma coisa ele quer. Pode ser simplesmente conhecer a loja (Que bom! Demonstra que sua campanha chamou atenção),  apenas pesquisar um item ou exatamente comprar o produto da campanha (Que ótimo! Significa que vc fez a coisa certa) e agora a casa tem que estar limpa e pronta para uma longa visita.

Este consumidor precisa ser bem recebido e encontrar tudo que deseja com muita rapidez e agilidade, não sirva o café gelado. Mesmo que ele não encontre o que buscou esta experiência tem que ficar clara = não encontramos o produto desejado. Não permita que o cliente entre no seu site e saía porque não entendeu nada ou porque perdeu a paciência de navegar entre a lentidão das páginas.

Mas fora aquelas informações “básicas” como: imagens dos produtos, descrições e comentários, ainda tem o preço. Do que adianta investir em mídia e redes sociais se a concorrência tem o melhor preço??? #fail

Segundo dados do Google Varejo (A.L.), os brasileiros estão em 2o lugar no uso de comparadores de preços com 34% e os americanos estão na frente com 39%. Sendo o Buscapé líder nesse segmento.

Se todas estas questões não estiverem bem estruturadas certamente resultará no desinteresse do internauta pelo seu site. Algo bem natural, não?

Planeje bem antes de começar uma campanha, pois resultados em visitas e vendas ela poderá trazer de imediato, mas a longo prazo a chance será bem menor.

Abraços :)

@_RenataReis_

@contextoweb





Mobile II: Cases

10 08 2010

por Maria Fernanda

Bom dia a todos! Considerando a repercussão do post sobre Ações nas mídias sociais e depois sobre a Era Mobile, resolvi unir ambos e falar de cases Mobile aqui no ContextoWeb. Como já comentamos sobre os conceitos principais da comunicação mobile, hoje vou priorizar a prática com 2 cases:

Dove e Marie Claire

Segundo a MobilePedia as marcas Dove e Marie Claire uniram-se para fidelizar clientes. De que forma? Veicularam um anúncio na revista que incitava a leitora a mandar um SMS gratuita coma palavra “Dove”. O que a consumidora ganhou com isso? Uma SMS de boas-vindas e 3 dicas de beleza via SMS no dia seguinte.
É uma ação simples, sim é – afinal ninguém sorteou um iPad. A validade, no entanto, é incontestável, pois o contato com a marca é fortalecido, a interação eleva a eficiência da ação e as pessoas gostam de que outras pessoas se importam com ela. O Dove importou-se e tenho certezade que na próxima vez em que elas estiverem na prateleira do supermercado, vão lembrar-se dessas dicas e cuidados.

Novos Condicionadores DOVE

Hellman’s na Feira Livre

A Hellmann’s realizou uma ação bastante diferente nas feiras livres de São Paulo. Em uma barraca que vendia cebolas, colocou cartazes sobre pratos que poderiam ser feitos com o condimento. Também havia um outro cartaz que convidava os passantes a mandaram uma SMS com a palavra “Maionese”e recebria de volta uma receita com maionese da Hellmann’s.
Para caracterizar a ação, um homem vestido como os demais feirantes pronunciava a receita de um bife acebolado com maionese para despertar mais vontade nos consumidores.
Outra ação simples, que remete a baixos custos e atinge exatamente o público-alvo: pessoas interessadas em cozinhar e experimentar novos sabores – afinal o local remetia a isso. É importante ficar bem claro que nas ações Mobile é o consumidor que vai atrás das informações e, portanto, sua eficiência é muito maior. (Fonte: MobilePedia)

Barraca das cebolas

"Quer aprender uma receita nova?"





Ações em mídias sociais

4 08 2010

Por Maria Fernanda

Tenho acompanhado várias ações em mídias sociais ultimamente, que tem conquistado resultados importantes. Percebo, no entanto, que o público em geral não compreende exatamente o que se pode fazer de relevante no caso de meios digitais como forma de relacionamento com o cliente. Por isso, resolvi dedicar este post a alguns cases práticos do assunto.

Case Try-on

Facebook Try-on

A Try-on começou sua prática nas mídias sociais há apenas três meses, no entanto, a interação já alcançou níveis interessantes. O quê eles fizeram? Veja nos tópicos abaixo:

  • Campanha para o dia dos Namorados voltada à obtenção de seguidores no Twitter, Facebook e blog.
  • O foco era ampliar os canais de comunicação e conseguiram isso através de aumento de 47% no número de seguidores no Twitter e no facebook.
  • 600 pessoas partciparam da campanha ““Qual foi a maior loucura de amor que você já fez?” gerando 758 seguidores no Twitter.
  • Aos vencedores das melhores respostas foram dados pares de tênis e brindes promocionais. Dessa forma, um bom número de pessoas esteve em contato com a marca Try-on e a empresa obteve um custo muito baixo para tal campanha – sendo exatamente esta, a principal vantagem das ações em meios digitais.Para quem se interessou o Twitter da Try-on é @tryonoficial.

Case Camiseteria

Já no caso da Camiseteria , o processo todo é feito pela Web 2.0 – com toda a sua interatividade e possibilidades. Basicamente, os próprios membros da Comunidade da loja enviam desenhos de estampas, votam as melhores e estas são confeccionadas. Os autores dos desenhos ganham prêmios e após a compra, os consumidores mandam suas fotos vestindo as camisetas que compraram para serem utilizadas como modelos pela própria loja.

O modelo foi estruturado em cima dos seguintes pontos:

  • Divulgação única pelas mídias sociais, atingindo justamente o público interessado em interatividade.
  • Pelo Twitter a empresa responde questionamentos, dúvidas dos clientes, divulga promoçõe e ações.
  • Satisfação plena do cliente e, consequente mídia espontânea gerada por consumidores felizes com a compra.
  • Trabalho de manutenção de marca – respondendo a qualquer problema citado na web por clientes insatisfeitos (e estes são bem poucos…)

Modelo da Camiseteria

Sintam-se a vontade para comentar (e obrigada pelo bombardeio de acessos no dia de ontem – todos são muito bem-vindos!)





Gestão de consultórios na Web

28 07 2010

Gostaria de pedir desculpas pela ausência nos últimos dias. Estivemos envolvidos com uma viagem e não houve tempo hábil para aparecer por aqui (Buenos Aires, diga-se de passagem, tem sérios problemas em liberar wi-fi para os clientes dos estabelecimentos e, assim sendo,  não conseguimos fazer check-in no Foursquare em nenhum local…).

Hoje, no entanto, gostaria de falar sobre o software NinSaúde desenvolvido pelo empreendedorismo de um criciumense. Trata-se de um software que informatiza e pretende agilizar todos os processos de um consultório médio, tais como: agendamento de consultas, fluxo de caixa e impressão de documentos, entre outros.

E o que mais me chamou atenção no software: é rotulado como web 2.0 e pode ser acessado por qualquer dispositivo com internet (smartphones, notebooks, tablets,…). A mobilidade agilizaria a informação e a qualidade das ações tomadas a seguir.

Não possuo vínculo coma  empresa e nem experimentei diretamente o produto, mas é uma iniciativa que vale a pena reconhecer. Quem quiser conhecer melhor acesse aqui.

Versão Mobilne do NinSaúde