O Contexto Web Mudou!!!

28 08 2010

por Maria Fernanda e Ricardo Palma

Boa noite a todos! Estamos aqui neste final de sábado para dizer que nós mudamos de endereço! Estamos com novo design, novos colaboradores e a qualidade de sempre! O novo site é o www.webcontexto.com.br. Passe por lá, leia nossos artigos e deixe seu comentário. Nos vemos lá! www.webcontexto.com.br

www.webcontexto.com.br


novo blog





Cafezinho na loja virtual

20 08 2010

Por que ele não volta no meu site?

Uma das razões pode ser o desinteresse. Vc sabe qual é o tempo médio de um visitante no seu site, o índice de rejeições, a quantidade de páginas visitadas? Todas estas métricas lhe darão dados que responderá a sua pergunta.

Se a sua resposta for:

-Meu site não é interessante para este público.

Mas que público??? Aquele que está naquele portal que vc fez um investimento e não lhe trouxe conversões, ou melhor, nem pagou o investimento.

Para despertar a atenção de novos consumidores a home page de um site precisa estar “piscando” e com muitos “refletores”, caso contrário a escuridão será refletida na baixa conversão de vendas e alcance de metas.

Tendo como ponto de partida que a home é a porta de entrada do negócio, é compreensível dizer que sua casa deve estar limpa e organizada. O consumidor precisa abrir a porta, entrar e tomar um cafezinho enquanto conversa com você, isto é, correr os olhos na home/conteúdo e em alguns segundos entender a mensagem que o seu site quer transmitir = comprar.

Simplificando, todos estes fatores de organização da informação e facilidade na navegação = Arquitetura da Informação & Usabilidade, tema que não saí de moda quando se fala em e-commerce e com todo mérito.

Sim, o consumidor veio de algum lugar e alguma coisa ele quer. Pode ser simplesmente conhecer a loja (Que bom! Demonstra que sua campanha chamou atenção),  apenas pesquisar um item ou exatamente comprar o produto da campanha (Que ótimo! Significa que vc fez a coisa certa) e agora a casa tem que estar limpa e pronta para uma longa visita.

Este consumidor precisa ser bem recebido e encontrar tudo que deseja com muita rapidez e agilidade, não sirva o café gelado. Mesmo que ele não encontre o que buscou esta experiência tem que ficar clara = não encontramos o produto desejado. Não permita que o cliente entre no seu site e saía porque não entendeu nada ou porque perdeu a paciência de navegar entre a lentidão das páginas.

Mas fora aquelas informações “básicas” como: imagens dos produtos, descrições e comentários, ainda tem o preço. Do que adianta investir em mídia e redes sociais se a concorrência tem o melhor preço??? #fail

Segundo dados do Google Varejo (A.L.), os brasileiros estão em 2o lugar no uso de comparadores de preços com 34% e os americanos estão na frente com 39%. Sendo o Buscapé líder nesse segmento.

Se todas estas questões não estiverem bem estruturadas certamente resultará no desinteresse do internauta pelo seu site. Algo bem natural, não?

Planeje bem antes de começar uma campanha, pois resultados em visitas e vendas ela poderá trazer de imediato, mas a longo prazo a chance será bem menor.

Abraços :)

@_RenataReis_

@contextoweb





Compras coletivas: descontos e redes sociais

30 07 2010

compras coletivasNos últimos meses o Brasil foi bombardeado com o lançamento de diversos sites com propósitos semelhantes – as compras coletivas. O conceito é muito simples: oferecer grandes ofertas e descontos – principalmente de produtos e serviços regionais, desde que em quantidade.

Por exemplo, no site ClickOn são oferecidas cortes de cabelo no salão de beleza do Lazinho com desconto de 68%. Se um número mínimo de cortes não foi vendido ninguém efetua a compra. Dessa forma, os sites incentivam os usuários a divulgar a oportyunidade via web e redes sociais mobilizando muitas pessoas para conseguir o desconto. É a mesma idéia do, já antigo, Sam’s Club.

Algumas considerações sobre estas lojas:

  • SERVIÇOS: Percebemos que a maior parte das ofertas é de serviços. Por custarem nada em termos de logística e estoque, tornam-se muito convenientes para este tipo de negócio.
  • REGIONALIZAÇÃO: A maior parte dos sites de compras coletivas aparecem segmentados por cidades e regionalmente. A própria característica dos serviços que não em forma virtual estabelece essa necessidade.
  • GRANDES CIDADES E CAPITAIS: Estão presentes principalmente nas grandes cidades e capitais. Desnecessário inferir acerca do poder de consumo destas e melhor acesso a banda larga e móvel.
  • PRINCIPAIS SITES: Peixeurbano, ClickOn, Coletivar, Ofertadia, Agrupe, Zipme, entre outros.

Vale a pena ressaltar que a multiplicação desse tipo de negócio sugere-se sua atratividade devido aos custos baixos de logística e etc. Percebam como consumidores, no entanto, que é necessário avaliar bem a segurança do site, suas referências e acessos para não acabar em um site mais oportunista do que bem intencionado.
Aguardo sugestões de temas para o blog e obrigada pelos acessos constantes!

Peixe Urbano