4 motivos que explicam a eficiência das MÍDIAS SOCIAIS

19 08 2010

Por Maria Fernanda

Primeiramente, gostaria de agradecer o acesso recorde de ontem. Obrigada!

Nosso assunto de hoje é um artigo publico por Sarah Hartshorn no blog americano SocialMediaToday. Adaptei o artigo e fiz algumas modificações. Sintam-se à vontade para corrigir meus erros ou comentar!

1. O ser humano possui uma forte necessidade de interagir com outros seres humanos

A constação acima é um fato, pois essa basicamente é a razão de sucesso das mídias sociais nos últimos anos. As marcas conseguem fidelizar e identificar suas imagens de maneira muito simples e de baixo custo. As pessoas compartilham informações de graça – facilitando o nosso trabalho de análise. Ainda não está convencido? Que tal os dados desta pesquisa então: 4,3% dos usuários do Facebook e 2,3% dos usuários do Twitter saíram dos sites destas redes sociais e foram para o site um grande varejo!

2. Marketing de ótimo custo-benefício

O marketing nas mídias sociais bem feito, não é de graça. É, no entanto, consideravelmente mais barato e inclui depoimentos fiéis e alto índice de feedback dos clientes. Sem falar na possibilidade de segmentação da publicidade on-line somente para o seu público-alvo. Trata-se de um dinheiro bem investido e com grande chance de retorno. E nem vou mencionar as possibilidades de métricas de retorno (ok, já mencionei…).

3. Construção de marcas fortes

Segundo pesquisa da ComScore e do GroupM em 2009, as mídias sociais representam um papel muito importante no quesito de buscas orgânicas e buscas pagas. A taxa de cliques (CTR – o número de cliques no anúncio dividido pelo número de impressões da página de anúncios que aparece quando um bloco de links é clicado, usado no Google no seu programa de Adwords e Adsense) aumenta em 50% quando os consumidores estão expotos a uma marca nasmídias sociais.
Dessa forma, percemos que as mídias sociais afetam positivamente o comportamento do nosso consumidor, e não há nada de mais importante para uma marca do que isso.

4. Tempo real

Outro ponto importante é a rapidez e facilidade de reação nas mídias sociais. É possível apartar crises na hora, como foi o caso do Extra quando veiculou uma propaganda na Copa do Mundo sobre a saída do Brasil – um dia após ele ter ganho as oitavas-de-final. O próprio Abílio diniz entrou em ação através do Twitter, pedindo desculpas e amenizando o problema.
Temos que pesar o lado negativo também, pois se alguém critica a sua marca, muita gente pode ficar sabendo em pouco tempo. Cabe administrar de modo inteligente essa nova possibilidade e adequá-la a cada caso.

@mfernandalp

@contextoweb





E-COMMERCE: Balanço do 1º semestre de 2010

17 08 2010

por Renata Reis

Bom dia!!!

Sou a nova colaboradora do Contexto Web e estou aqui para abrir o post e falar um pouco mais sobre e-commerce com vcs.

E já vamos começar com informações super atualizadas do setor. Boa leitura a todos!

O que é o WebShoppers?

web shoppers

O WebShoppers é uma iniciativa da e–bit e tem como objetivo buscar informações sobre o comportamento de compras dos internautas brasileiros e sua relação com o e-commerce, demonstrando em números toda a evolução do comércio eletrônico nacional. O WebShoppers está em sua 22ª edição.

Mas quem é a e-bit?

Presente no mercado desde janeiro de 2000, a e-bit se tornou uma empresa especializada em informações sobre o comércio eletrônico brasileiro.

Então vamos ao resumo do cenário do comércio eletrônico no 1º semestre de 2010.

  • O e-commerce brasileiro cresceu 40% no 1º semestre se comparado ao mesmo período de 2009, atingindo faturamento de R$ 6,7 bilhões e tíquete médio de R$ 379. Para o fechamento de 2010, a expectativa é que o faturamento deva chegar a R$ 14,3 bilhões.
  • Até o primeiro semestre de 2010, foram 20 milhões de pessoas que compraram pela internet ao menos uma vez. Até o final do ano, esse número deverá alcançar 23 milhões.
  • As categorias de produtos mais vendidas no 1º semestre do e-commerce em 2010 foram: Livros e Assinaturas de Revistas e Jornais, Eletrodomésticos, Saúde, Beleza e Medicamentos, Informática e Eletrônicos.
  • A Copa do Mundo alavancou o faturamento no 1º semestre de 2010 com a venda de TVs de tela plana e Artigos Esportivos.
  • O e-consumidor está cada vez mais seguro e confiante em realizar compras via web. O índice de satisfação dos consumidores brasileiros com o comércio virtual atingiu 86% no primeiro semestre.
  • Cerca de 55% dos e-consumidores que fizeram uma compra pela internet proveniente de uma rede social são mulheres.
  • Quando se diz respeito à idade, os compradores provenientes de redes sociais são, em média, 7 anos mais jovens que os compradores do mercado: 34 contra 41 anos.
  • Quando analisamos as categorias preferidas dos e-consumidores provenientes de redes sociais, Moda e Acessórios aparece como destaque, com cerca de 20% do volume transacional.
  • De acordo com dados levantados na Pesquisa de Resistência a Compra, dos e-consumidores que visitaram sites e decidiram não comprar nenhum produto, 62% disseram ter consultado preço, valor do frete ou o custo total do produto, além de ter procurado por promoções e descontos.
  • Dos entrevistados, 86% disseram que apenas olharam alguns itens e saíram da loja, não chegando a começar o processo compra. Já 14% disseram que deram início ao processo de compra, mas acabaram não concluindo o procedimento.

Confira também o vídeo do Diretor Geral da e-bit, Pedro Guasti:

Abraços :)

@_RenataReis_

@contextoweb





Sua empresa está no Facebook? Quatro dicas sobre as Facebook Pages!

14 08 2010

Por Ricardo Palma

facebook pages

Com milhões de acessos diários e em plena expansão no Brasil, o Facebook é hoje a maior rede social do mundo. Um recurso muito interessante e útil que irei mostrar a vocês aqui são as Facebook Pages, as páginas do Facebook destinadas a empresas, organizações e pessoas famosas, um vez que um perfil comum de usuário suporta, no máximo, 5 mil amigos, limite inexistente nas Facebook Pages.

Tentarei passar a vocês um pouco da experiência que estou tendo com a página da empresa onde trabalho e um pouco do conhecimento que adquiri neste tempo. Como estamos em processo de planejamento das ações que iremos realizar através do Facebook, ainda falarei bastante sobre o assunto aqui no Blog e postarei também novidades que venham a surgir no uso da ferramenta.

1. Por que criar uma página e não um perfil?

Como dito anteriormente, um perfil no Facebook aceita no máximo 5 mil contatos e, como os leitores do Contexto Web são pessoas inteligentes e com perfil empreendedor, sabemos que o objetivo é ter muito mais que 5 mil fãs da nossa marca. Por esses e outros motivos, o Facebook criou as Pages, justamente para separar usuários comuns de perfis de empresas e celebridades. De fato, as Pages nos dão muito mais possibilidades que um perfil comum e não há limites para a criatividade dentro delas.

Outro fato importante de ser citado, é que as Pages, ao contrário dos perfis, não precisam de um login exclusivo para fazer o gerenciamento. É possível que o criador da página nomeie outros administradores para cuidar da página, onde esses administradores podem alterar conteúdos, relacionar-se com os fãs, entre outras coisas.

2. Como adiciono aplicações à minha página?

Quando estiver em sua página, vá em “Edit Page”, logo abaixo da imagem de sua empresa. Esta é a página de gerenciamento. Uma opção muito boa que o Facebook proporciona é escolher em qual ‘Aba’ os visitantes que ainda não são fãs de sua página verão assim que chegarem nela. Quando eu for explicar sobre o FBML (não se assuste), mostrarei como fazer para habilitar esta opção.

Para adicionar uma aplicação, desça até o fim da página e você logo verá o último item “More Applications”. Nesta página você terá acesso a todos os aplicativos do Facebook. Basta procurar pelo nome ou assunto do mesmo e adicioná-lo à página. Uma dica importante: depois de adicionar, vá até o ambiente de gerenciamento de sua página e veja se o aplicativo precisa ser ativado ou precisa de alguma configuração extra.

3. Use o RSS a seu favor: Linkando seu Blog e seu Twitter

Um recurso interessante de se fazer é adicionar o RSS de seu blog à página. Assim, sempre que você atualizar, ele irá aparecer na Timeline de seus fãs. Uma aplicação bastante funcional e com alguns recursos interessantes é o Networked Blogs. Também é interessante, caso você possua, conectar com o Twitter, para seus tweets também aparecerem na página. Mas atenção: se você atualiza o Twitter a cada 2 minutos, não é interessante linká-lo com o FB, pois seus fãs não irão gostar de ter suas timelines monopolizadas por sua empresa.

4. Insira conteúdo personalizado!

Lembra quando eu citei o FBML? Pois bem, o FBML é o HTML adaptado para o Facebook. Trata-se de uma aplicação como qualquer outra e sua função é criar abas, dentro de sua página, com conteúdo personalizado usando código HTML. Se você não entende de programação em HTML, sugiro que procure alguém para fazer a personalização pra você pois, do contrário, você estará perdendo uma ótima oportunidade de se comunicar e reter seus clientes. Quer um exemplo do uso do FBML? Dê uma olhada na página de boas vindas do Red Bull. Outro exemplo de uso do FBML é a página da Kombo Gestão de Talentos. Em ambos os casos, eles personalizaram a chamada “Landing Tab”, ou a “aba” que uma pessoa que ainda não é fã vê assim que acessa sua página. Para ativar a Landing Page, vá até ‘Edit Page’ e, na segunda opção (‘Wall Settings’), escolha qual aba você quer que seus “não-fãs” vejam assim que chegarem à sua página.

landing tab facebook pages

Aqui você escolhe qualquer aba!

Veja também, abaixo, uma apresentação da Hubspot com alguns cases de páginas no Facebook:

Você ainda pode promover sua página dentro do Facebook com ads, que são propagandas direcionadas dentro do próprio Facebook, porém essa parte será assunto para outro post…

Espero que tenham entendido, reuni essas informações de várias fonte e principalmente de meu aprendizado prático. Caso alguém precisa de ajuda ou não esteja familiarizado com termos como RSS, HTML ou outras estamos à disposição para ajudar. Consulte-nos.

@ricardopalma_

@contextoweb





Mobile II: Cases

10 08 2010

por Maria Fernanda

Bom dia a todos! Considerando a repercussão do post sobre Ações nas mídias sociais e depois sobre a Era Mobile, resolvi unir ambos e falar de cases Mobile aqui no ContextoWeb. Como já comentamos sobre os conceitos principais da comunicação mobile, hoje vou priorizar a prática com 2 cases:

Dove e Marie Claire

Segundo a MobilePedia as marcas Dove e Marie Claire uniram-se para fidelizar clientes. De que forma? Veicularam um anúncio na revista que incitava a leitora a mandar um SMS gratuita coma palavra “Dove”. O que a consumidora ganhou com isso? Uma SMS de boas-vindas e 3 dicas de beleza via SMS no dia seguinte.
É uma ação simples, sim é – afinal ninguém sorteou um iPad. A validade, no entanto, é incontestável, pois o contato com a marca é fortalecido, a interação eleva a eficiência da ação e as pessoas gostam de que outras pessoas se importam com ela. O Dove importou-se e tenho certezade que na próxima vez em que elas estiverem na prateleira do supermercado, vão lembrar-se dessas dicas e cuidados.

Novos Condicionadores DOVE

Hellman’s na Feira Livre

A Hellmann’s realizou uma ação bastante diferente nas feiras livres de São Paulo. Em uma barraca que vendia cebolas, colocou cartazes sobre pratos que poderiam ser feitos com o condimento. Também havia um outro cartaz que convidava os passantes a mandaram uma SMS com a palavra “Maionese”e recebria de volta uma receita com maionese da Hellmann’s.
Para caracterizar a ação, um homem vestido como os demais feirantes pronunciava a receita de um bife acebolado com maionese para despertar mais vontade nos consumidores.
Outra ação simples, que remete a baixos custos e atinge exatamente o público-alvo: pessoas interessadas em cozinhar e experimentar novos sabores – afinal o local remetia a isso. É importante ficar bem claro que nas ações Mobile é o consumidor que vai atrás das informações e, portanto, sua eficiência é muito maior. (Fonte: MobilePedia)

Barraca das cebolas

"Quer aprender uma receita nova?"