5 Ferramentas Indispensáveis para o Twitter

28 08 2010

Por Maria Fernanda

O ContextoWeb mudou! Acesse http://www.webcontexto.com.br
Bom dia!

O assunto de hoje é ele mesmo: Twitter. Já que é quase indispensável que se esteja nele, reunimos algumas dicas citadas pela Social Media Examiner para otimizar o Microblog:

  1. Blast Follow

    A ferramenta serve para encontrar pessoas no seu nicho, seja ele qual for, e com apenas um clique possibilita que você siga todas elas. É bastante útil, pois otimiza o tempo ao procurar as pessoas-chave ligadas ao seu negócio ou interesse.No entanto, cuidado: se você não possui muitos followers só piorará a situação – seguirá inúmeras pessoas e será pouco seguido. Tal alternativa não denota muito cuidado ao utilizar as estratégias digitais, pois representa pouca influência e representatividade no mundo digital.

    Blast Follow

  2. Tweepi

    Essa ferramenta é tão simples quanto útil: permite listar todos aqueles que você segue, mas que não te seguem. Com poucos cliques é possível dar unfollow em todas as pessoas que você quiser.Eu pessoalmente já utilizei e gostei muito, afinal esperamos retorno de nossas ações. É claro que se você possui muito interesse em seguir o Abílio Diniz e ele não te seguir não há problemas. Mas se você seguir a Padaria do Zé e não for recíproco – é hora de repensar a estratégia.

  3. Tweepi

  4. Twaitter

    Resumindo: o Twaitter faz agendamento de tweets. Também possui uma função muito interessante que salva seus principais tweets, afinal a repetição no Twitter é muito importante: os usuários passam em média de 10 a 20 minutos na rede a cada login.

    Twaitter

  5. TweetDeck

    O TweetDeck ajuda a gerenciar seus seguidores. Com ele, é possível organizar os eguidores em categorias e seguir, e forma mais coerente, a linha do tempo de cada tipo de conversa.Além disso, ele permite monitorar palavras-chaves e ver o que estão falando de alguns assuntos que te interessem. É semelhante ao Hootsuite, mas não agrega várias redes sociais.

  6. TweetDeck

  7. TweetChat

    A proposta do TweetChat é um pouco diferente: separar conversas com base nas hashtags (esse símbolo # – para quem é pouco familiarizado). Qual a vantagem disso? Compreender o que as pessoas pensam sobre o assunto e seu comportamento quanto à ele. Informações dfe mercados valiosas podem sair daí, além de uma facilidade em interagir que possibilita atrair mais followers.

  8. TweetChat

E acima de tudo, para conseguir seguidores no Twitter: seja relevante, interessante e útil!

Anúncios




Notícias do Mundo Digital

27 08 2010

Por Maria Fernanda

O ContextoWeb mudou! Acesse http://www.webcontexto.com.br

Vamos às atualizações e informações importantes para os negócios presentes no mundo digital:

1. Indonésia e Brasil lideram a explosão do Twitter no mundo

Segundo notícia da Info o Twitter cresceu 109% do último ano e atingiu a marca de 93 milhões de usuários. Os maiores crescimentos foram registrados justamente na Indonésia (20,8%), Brasil (20,5%) e Colômbia (19%).
Os países em desenvolvimento finalmente estão socializando com o resto do mundo – com o perdão do trocadilho.

2. 87% dos consumidores pretendem comprar pela Internet no 3º Trimestre

Dessa vez, vamos falar de e-commerce. A NewTrade divulgou no começo do mês a notícia de que a maioria absoluta dos consumidores brasileiros pretende comprar pela Internet nos próximos meses. É um dado tão assustador como maravilhoso. Quem fez esta pesquisa foi a FIA, gabaritando ainda mais seus resultados.

3. Tanlup – “O lugar para vender e comprar coisas legais”

Vale a pena conhecer o site que abriu portas para pequenos artistas e lojistas venderem on-line seus produtos. Cada empresa tem seu próprio portal dentro do Tanlup para a sua loja, e o processo de criação é bem simples e barato. Já são mais de 1400 empresários que investiram nessa mini plataforma.





Notícias Digitais: Twitteiros famosos e produtos a R$ 1,50

18 08 2010

Por Maria Fernanda

Vamos dar continuidade ao nossoo objeto de fornecer informação de qualidade, bem como fizemos neste outro post. Para isso, selecionei três notícias recentes que contextualizam como os negócios tem sido feitos nessa era digital. Espero que gostem!

17/08 – Motorola patrocina Twitteiros famosos

Para divulgar seu novo aparelho, o Motoblur, a Motorola contratou três twitteiros com muitos seguidores (@OCriador, @HugoGloss e @bomdiaporque). Juntos, esses três personagens do mundo virtual são seguidos por quase 1 milhão de pessoas.
A idéia é que eles postem a partir do celular mencionado acima, e que a mensagem “Enviado a partir do meu Motoblur” apareça para seus seguidores, divulgando o produto e a marca. FONTE: BAGUETE

@ocriador

12/08  – Vendas de smartphones crescem 50% no 2º Trimestre de 2010

Foram 63 milhões de smartphones comercializados no mundo, no segundo bimestre, contra 41,9 milhões no mesmo período do ano passado. O site Baguete atribui o aumento expressivo às vendas de telefones com sistema Android. A fabricante Nokia lidera a lista dos fabricantes deste aparelhos, seguida por Blackberry, HTC e Apple.
É importante verificar o valor desta informação para as ações de promoção e estratégia mobile. Precisamos atentar para essa necessidade o quanto antes, pois a concorrência já percebeu a utilidade deste meio. FONTE: BAGUETE

13/08/ – Magazine Luiza vende produtos a R$ 1,50 pelo Twitter.

A Magazine Luiza, que recentemente comprou as Lojas Maia, propôs uma nova ação a ser feita pelo Twitter: o perfil institucional da empresa postará tweets contendo a hashtag #liquitter e sem nenhum texto adicional(@magazineluiza). O primeiro seguidor a adivinhar qual o produto em promoção ganhará o direito de comprá-lo por R$ 1,50.
A compra será feita através da Televendas da rede e o ganhador, receberá uma direct messge lhe avisando de sua sorte.Para facilitar, a empresa postará dicas que conduzam os consumidores a acertar.
É uma bela proposta. Cabe analisar se, na prática, não vai acarretar consumidores frustrados pela dificuldade de adivinhar ou pelo produto “surpresa”. FONTE: Mundo do Marketing

Twitter da Magazine Luiza

Um bom dia a todos!
@mfernandalp
@contextoweb





Você usa #hashtags?

5 08 2010

por Ricardo Palma

hashtags

Uma das coisas que as pessoas mais estranham ao começar a usar o Twitter é aquele sustenido (#) seguido de uma palavra. No meu caso, quando criei minha conta no microblog, comecei a seguir diversas pessoas e, passeando um pouco pelo site, eu me deparei com diversos tweets do tipo “@fulano @ciclano @beltrano @RicardoPalma_ #FF”. Achei aquilo algo extremamente sem sentido porém resolvi descobrir como funcionava. Quando cliquei no #FF, fui direcionado para uma página que mostrava todos os tweets com o mesmo assunto, todos no mesmo estilo desse que tinha acabado de ver. Conforme fui usando e descobrindo o Twitter, fui me acostumando com as hashtags e com o funcionamento do Twitter. Outras hashtags interessantes e que sempre surge na timeline são o #nowplaying e o #musicmonday.

E qual a aplicação disso no ambiente empresarial?

As aplicações são várias e existem mil maneiras de utilizar as hashtags. Um bom exemplo do uso delas é o Twitter da Kombo (@vagaskombo), que utiliza a tag #emprego sempre depois de seus tweets. Quando um usuário digita ‘emprego’ no campo de pesquisa, fica bastante evidente nos resultados que os tweets da Kombo se tratam de vagas de emprego e não apenas uma palavra solta dentro dos 140 caracteres.

Um caso bastante interessante do uso das hashtags é o do Banco Itaú, que fez um hotsite em que havia um video com pessoas falando sobre uma empresa, um feed do Twitter que mostrava os tweets com a tag #QueEmpresaEEssa e um aviso de que a empresa seria revelada no dia 31 de julho de 2010 (doquevoceefeito.com.br). Muitas pessoas tentaram adivinhar qual era a empresa e isso se espalhou como viral. No dia em questão foi revelada a empresa (Itaú) e uma surpresa: a campanha era pra divulgar o programa de talentos da empresa. O Itaú, além de conseguir fazer uma comoção geral na rede social, ainda teve muito mais acessos no site de sua campanha do que teria nos modos tradicionais.

Para você que quer saber mais como funcionam as hashtags, #FikDik: hashtags.org. Lá, você pode pesquisar as hashtags existentes e ver um gráfico do uso delas nos últimos dias, além de conferir os últimos tweets em que as hashtags apareceram. Abaixo, um exemplo gráfico com a hashtag #FF:

#FF

@RicardoPalma_ #FF

Já era de se esperar que uma hashtag denominada “FollowFriday” tem seu pico de uso na sexta-feira não é? O que chama a atenção é que tem gente que usa em outros dias da semana…

Eu fico por aqui e, se tiverem alguma dúvida, podem perguntar nos comentários!





Ações em mídias sociais

4 08 2010

Por Maria Fernanda

Tenho acompanhado várias ações em mídias sociais ultimamente, que tem conquistado resultados importantes. Percebo, no entanto, que o público em geral não compreende exatamente o que se pode fazer de relevante no caso de meios digitais como forma de relacionamento com o cliente. Por isso, resolvi dedicar este post a alguns cases práticos do assunto.

Case Try-on

Facebook Try-on

A Try-on começou sua prática nas mídias sociais há apenas três meses, no entanto, a interação já alcançou níveis interessantes. O quê eles fizeram? Veja nos tópicos abaixo:

  • Campanha para o dia dos Namorados voltada à obtenção de seguidores no Twitter, Facebook e blog.
  • O foco era ampliar os canais de comunicação e conseguiram isso através de aumento de 47% no número de seguidores no Twitter e no facebook.
  • 600 pessoas partciparam da campanha ““Qual foi a maior loucura de amor que você já fez?” gerando 758 seguidores no Twitter.
  • Aos vencedores das melhores respostas foram dados pares de tênis e brindes promocionais. Dessa forma, um bom número de pessoas esteve em contato com a marca Try-on e a empresa obteve um custo muito baixo para tal campanha – sendo exatamente esta, a principal vantagem das ações em meios digitais.Para quem se interessou o Twitter da Try-on é @tryonoficial.

Case Camiseteria

Já no caso da Camiseteria , o processo todo é feito pela Web 2.0 – com toda a sua interatividade e possibilidades. Basicamente, os próprios membros da Comunidade da loja enviam desenhos de estampas, votam as melhores e estas são confeccionadas. Os autores dos desenhos ganham prêmios e após a compra, os consumidores mandam suas fotos vestindo as camisetas que compraram para serem utilizadas como modelos pela própria loja.

O modelo foi estruturado em cima dos seguintes pontos:

  • Divulgação única pelas mídias sociais, atingindo justamente o público interessado em interatividade.
  • Pelo Twitter a empresa responde questionamentos, dúvidas dos clientes, divulga promoçõe e ações.
  • Satisfação plena do cliente e, consequente mídia espontânea gerada por consumidores felizes com a compra.
  • Trabalho de manutenção de marca – respondendo a qualquer problema citado na web por clientes insatisfeitos (e estes são bem poucos…)

Modelo da Camiseteria

Sintam-se a vontade para comentar (e obrigada pelo bombardeio de acessos no dia de ontem – todos são muito bem-vindos!)





12 Fatores-chave que devem ser monitorados nas Mídias Sociais

13 07 2010

por Maria Fernanda

Google alerts, Twitter, Hootsuite e muitas outras ferramentas estão disponíveis gratuitamente para que possamos monitorar as redes sociais de forma gratuita, rápida e simples. Isso é fato, entretanto, que tipo de informação é vital para sua empresa? Por onde começar, se esse é o seu caso? Como aprimorar? Nesse post de Andy Beal, da TrackUr (empresa que comercializa soluções pagas para monitormaneto de mídias sociais nos EUA), dá algumas dicas sobre essa tarefa. Achei muito válido e, por isso, trouxe aqui para o ContextoWeb (tradução livre e minha – fiquem à vontade para encontrar meus erros e corrigi-los).

monitoramento

O segredo é: monitorar

1. SEU NOME

Afinal, eu tenho certeza que você vai querer monitorar o seu branding pessoal e saber o que andam falando de você por aí. Andy diz ainda, para você monitorar seus usernames de redes sociais, como por exemplo, meu twitter @mfernandalp.

2. O NOME DA SUA EMPRESA

Porque estamos aqui para fazer negócios crescerem e não celebridades individuais (a menos que esse seja o se negócio – hehe)

3. OS NOMES OU MARCAS DOS SEUS PRODUTOS

Ipod, Corolla, McSundae, etc.

4. O NOME DO SEU SUPERIOR OU REPRESENTANTE MÁXIMO DA EMPRESA

Presidentes, CEO’s, você mesmo, tio rico, tudo vai depender de como sua empresa está estruturada. É importante monitorar essas pessoas, pois você não vai querer ser o último a saber das novidades e possibilidades de negócio.

5. A PESSOA RESPONSÁVEL PELAS MÍDIAS SOCIAIS

Nada mais sensato, pois se o incubido de representar a sua empresa online possuir referências negativas no mundo digital, talvez você tenha cometido um grande erro destacando-o para a função.

6. SUA MENSAGEM DE MARKETING

Seja ela um slogan bastante difundido em todas as mídias ou o seu conceito de produto confrontado com o que os consumidores falam dele. Esse tipo de informação de Marketing é vital e possui altos custos se feito a partir de pesquisas tradiconais.

7. CONCORRÊNCIA

Outra informação de marketing muitíssimo valiosa e que dispensa explicações.

8. SETOR ECONÔMICO

Indústria de computadores, farmacêutica, criação e design, tudo aquilo que tiver a ver com o seu negócio e dê uma idéia do contexto macro-econômico em que a você está inserido.

9. PONTOS FRACOS

Reconhecer sua debilidades e monitorá-las via redes sociais é um ato de inteligência que pode dimensionar o quão importante esses pontos são, ou não.

10. PARCEIROS

Pois eles afetam diretamente o seu negócio e seus defeitos ou falhas podem acabar por manchar a marca da sua própria empresa, entre outros.

11. SEUS CLIENTES

Criar um relacionamento com seus clientes via rede social pode ser uma inteligente forma de fidelização e disponibilização de informações relevantes para novos produtos e serviços.

12. SUA MARCA E PROPRIEDADE INTELECTUAL

Afinal se você gastou muito tempo e dinheiro para cuidar dela, não há razão para que terceiros apropriem-se indevidamente do seu trabalho.

Até a próxima!





“Você está demitido”

10 07 2010

por Maria Fernanda

“A emissora norte-americana de televisão CNN anunciou hoje a demissão de uma editora responsável pela cobertura do canal sobre o Oriente Médio depois de ela ter manifestado admiração pelo grão-aiatolá Sayyed Mohammed Hussein Fadlallah, falecido no fim de semana”. O Estadão.

“O diretor comercial da Locaweb, Alex Glikas, foi demitido da companhia por enviar mensagens provocativas aos torcedores do São Paulo Futebol Clube pelo Twitter”. INFO ONLINE.

Pois é. E não foram só eles. O jornalista Felipe Milanez editor da National Geographic Brasil manifestou-se de forma negativa em relação à Abril – empresa licensiada pela National Geographic e também perdeu o emprego. No caso dele, o comentário “ofensivo” foi em relação a revista Veja: “Eu costumava ignorar a idiota Veja. Mas esse racismo recente tem me feito sentir mal. É como verem um filme da Guerra torcendo pros nazistas (sic)” foi o que ele disse segundo o BrasilWIKI.
Seus superiores nem pensaram duas vezes: foi demissão imediata.

demissão

Outro caso, mas dessa vez com um conteúdo positivo: o do ex-CEO da SUN Microsystems, que anunciou pelo twitter que deixava o cargo. Veja a notícia da INFO Online.

O boca-a-boca gera muita publicidade positiva e isso se reflete no mundo online. As recomendações negativas, no entanto, afetam os consumidores numa proporção muito maior e o cuidado é vital para uma boa administração dos perfis organizacionais online.

Não se trata aqui de julgar as atitudes e conseqüências de cada caso – e nem nos cabe fazer isso. Considero importante, no entanto, que seja prestada a devida atenção às mídias socias e formas de comunicação online dentro das empresas. É preciso que se divulgue a conduta ética online esperada dos colaboradores e em contrapartida, oferecer-lhes treinamento e informação a respeito do assunto.Dessa forma, ações bem sucedidas como a do ex-CEO serão mais provavelmente encontradas do que às recentes demissões forçadas.

Assim sendo, fica a dica para lidar com tais situações: bom senso, treinamento e informação.

update: Veja também no site IDGNow:advogados afirmam que empresas podem demitir em função de comentários no Twitter.